Encontro reuniu mais de 900 pesquisadores e estudantes da Ictiologia

A realização do XXII Encontro Brasileiro de Ictiologia (EBI 2017) no Campus Sosígenes Costa inseriu Porto Seguro no mapa da pesquisa sobre peixes e recursos pesqueiros. De 29 de janeiro a 3 de fevereiro, o evento promovido pela Sociedade Brasileira de Ictiologia (SBI) e pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) reuniu mais de 900 pessoas, entre professores e estudantes.
O estudo da ictiofauna, com atenção para a relação entre as espécies e a sua importância ambiental, econômica e social, esteve representado por diversos interesses de investigação. O ictiólogo Jens Hegg, da Universidade de Idaho, Estados Unidos, participou do evento e comentou as suas impressões sobre os debates e o Campus Sosígenes Costa em um dos posts abrigados em seu projeto de pesquisa Big Fish a Long Way from Home: Using ear bones and teeth to unravel migration in Amazonian fish, fomentado por meio da plataforma de crowdfunding Experiment. Hegg estuda os rumos de migração de peixes a partir de isótopos estáveis, que podem ser encontrados em estruturas ósseas do ouvido, os otólitos. Essas estruturas são importantes para o equilíbrio postural dos animais.
O EBI 2017 concentrou 785 trabalhos, entre as sessões de pôsteres e de apresentações orais. 14 minicursos, 11 palestras, 13 mesas-redondas, sete workshops, três simpósios e uma conferência internacional completaram a agenda de trabalho, além de intervalos culturais de música e dança.
Um destaque foi o esforço para reduzir a geração de resíduos. Os anais, certificados de participação e a programação do evento foram oferecidos em suporte digital, por meio do site e do aplicativo de smartphones, eliminando esse custo de impressão. O uso de canecas ou copos de uso pessoal foi incentivado, de modo a reduzir o emprego de copos plásticos pelos participantes.
A vigésima-segunda edição do EBI foi realizada pela Sociedade Brasileira de Ictiologia e a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), com patrocínio de Capes, Furnas, Oceana e CNPq, e apoio de instituições de ensino superior como o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IFBaiano), Universidade Estadual da Bahia (UNEB), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).
A próxima edição, em 2019, será sediada em Belém, no estado do Pará.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s