Morte do jornalista José Adervan repercute no Sul da Bahia

 

A morte do jornalista José Adervan de Oliveira, aos 74 anos, teve ampla repercussão nos meios políticos, econômicos e culturais do Sul da Bahia. O jornalista, que deixa viúva Ivone Fialho Oliveira e três filhas, além de netos,  foi fundador e diretor do jornal Agora, que circula na região há mais de 30 anos e por onde passaram dezenas de profissionais de comunicação.

O prefeito Fernando Gomes lamentou em nota oficial a morte do jornalista e decretou luto oficial por três duas. Na nora ele destaca a contribuição do empresário ao desenvolvimento de Itabuna e em defesa da liberdade de expressão.

O  presidente da Amurc e do CDS-LS, Antônio de Anízio apresentou em uma mensagem os sinceros sentimentos aos familiares do jornalista  e amigos enlutados pela perda do grande profissional e proprietário do Jornal Agora, José Adervan.

Em Ilhéus, o prefeito Mário Alexandre, e o vice-prefeito José Nazal Soub, manifestaram em nota oficial o profundo pesar pelo falecimento do jornalista e empresário que morreu aos 74 anos,  no Hospital Santa Cruz, em Itabuna. A nota diz ainda que como proprietário e diretor do Jornal Agora, José Adervan exerceu um papel de destaque no contexto da comunicação no Sul Bahia, nas últimas décadas, sendo um incansável defensor dos interesses da Região e do Município de Ilhéus.

Cultura

A comunidade acadêmica da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) lamentou com profundo pesar o falecimento do jornalista e fundador jornal Agora, José Adervan Oliveira, ocorrido na tarde do domingo (12), em Itabuna.

Para o diretor da FTC, Luiz Alfredo Omena, com o falecimento de José Adervan, o jornalismo sulbaiano perde uma das suas referências do profissionalismo exercido com ética, competência e seriedade.

Alfredo também destacou o legado deixado por Adervan para a comunicação regional e manifestou seus sentimentos à família do jornalista e a todos os colaboradores do jornal Agora.

O presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), Daniel Leão  registrou o falecimento do jornalista José Adervan Oliveira, um dos fundadores e sócio-proprietário do Jornal Agora. Segundo ele, “seu desaparecimento causou grande consternação à classe jornalística e a FICC expressa seus maiores sentimentos ao seu grande número de amigos, admiradores e familiares”.

Saúde

O Secretário de Saúde de Itabuna, Vitor Lavinsky, manifestou seu sentimento de pesar e sua solidariedade à família, aos amigos, colaboradores e colegas de Adervan Oliveira, um dos fundadores e sócio-proprietário do Jornal Agora. Ele lamenta ainda a perda não só de um importante empresário e jornalista, como também de um ser humano versátil e  irrequieto sempre na busca da verdade para levar a noticia imparcial ao seu grande público-leitor.

A Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, declarou numa nota oficial em nome de toda Irmandade, médicos e funcionários, que “lamenta com profundidade o falecimento do jornalista José Adervan de Oliveira. Protetor das causas grapiúnas, Adervan honrou a instituição em sucessivas defesas, discussões, críticas, argumentações, sempre em nome da consolidação dos atendimentos em saúde aqui prestados e do engrandecimento de toda a região Sul da Bahia, sua grande paixão.” Lembra ainda, que no ano passado ele foi agraciado com a Comenda Monsenhor Moysés Gonçalves do Couto, honraria maior concedida pela nossa instituição aos que legam imensurável serviços à Santa Casa.

 

 

 

Morte do jornalista José Adervan repercute no Sul da Bahia

 

A morte do jornalista José Adervan de Oliveira, aos 74 anos, teve ampla repercussão nos meios políticos, econômicos e culturais do Sul da Bahia. O jornalista, que deixa viúva Ivone Fialho Oliveira e três filhas, além de netos,  foi fundador e diretor do jornal Agora, que circula na região há mais de 30 anos e por onde passaram dezenas de profissionais de comunicação.

O prefeito Fernando Gomes lamentou em nota oficial a morte do jornalista e decretou luto oficial por três duas. Na nora ele destaca a contribuição do empresário ao desenvolvimento de Itabuna e em defesa da liberdade de expressão.

O  presidente da Amurc e do CDS-LS, Antônio de Anízio apresentou em uma mensagem os sinceros sentimentos aos familiares do jornalista  e amigos enlutados pela perda do grande profissional e proprietário do Jornal Agora, José Adervan.

Em Ilhéus, o prefeito Mário Alexandre, e o vice-prefeito José Nazal Soub, manifestaram em nota oficial o profundo pesar pelo falecimento do jornalista e empresário que morreu aos 74 anos,  no Hospital Santa Cruz, em Itabuna. A nota diz ainda que como proprietário e diretor do Jornal Agora, José Adervan exerceu um papel de destaque no contexto da comunicação no Sul Bahia, nas últimas décadas, sendo um incansável defensor dos interesses da Região e do Município de Ilhéus.

Cultura

A comunidade acadêmica da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) lamentou com profundo pesar o falecimento do jornalista e fundador jornal Agora, José Adervan Oliveira, ocorrido na tarde do domingo (12), em Itabuna.

Para o diretor da FTC, Luiz Alfredo Omena, com o falecimento de José Adervan, o jornalismo sulbaiano perde uma das suas referências do profissionalismo exercido com ética, competência e seriedade.

Alfredo também destacou o legado deixado por Adervan para a comunicação regional e manifestou seus sentimentos à família do jornalista e a todos os colaboradores do jornal Agora.

O presidente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), Daniel Leão  registrou o falecimento do jornalista José Adervan Oliveira, um dos fundadores e sócio-proprietário do Jornal Agora. Segundo ele, “seu desaparecimento causou grande consternação à classe jornalística e a FICC expressa seus maiores sentimentos ao seu grande número de amigos, admiradores e familiares”.

Saúde

O Secretário de Saúde de Itabuna, Vitor Lavinsky, manifestou seu sentimento de pesar e sua solidariedade à família, aos amigos, colaboradores e colegas de Adervan Oliveira, um dos fundadores e sócio-proprietário do Jornal Agora. Ele lamenta ainda a perda não só de um importante empresário e jornalista, como também de um ser humano versátil e  irrequieto sempre na busca da verdade para levar a noticia imparcial ao seu grande público-leitor.

A Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, declarou numa nota oficial em nome de toda Irmandade, médicos e funcionários, que “lamenta com profundidade o falecimento do jornalista José Adervan de Oliveira. Protetor das causas grapiúnas, Adervan honrou a instituição em sucessivas defesas, discussões, críticas, argumentações, sempre em nome da consolidação dos atendimentos em saúde aqui prestados e do engrandecimento de toda a região Sul da Bahia, sua grande paixão.” Lembra ainda, que no ano passado ele foi agraciado com a Comenda Monsenhor Moysés Gonçalves do Couto, honraria maior concedida pela nossa instituição aos que legam imensurável serviços à Santa Casa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s