Som percussivo e coreografias marcam desfile de Blocos Afro no Ilhéus Folia

 O público presente no circuito do Ilhéus Folia 2017 pode acompanhar a criatividade do som percussivo e das coreografias que embalaram o desfile dos blocos afro. A Avenida Soares Lopes ganhou brilho com a passagem do grupo Levada da Capoeira, tradicional agremiação do carnaval ilheense.

Coordenado pelo mestre Ramiro, a Levada desfilou com cerca de 60 componentes, de várias idades, em homenagem à cultura afro descendente. O bloco é composto, em maioria, por crianças praticantes de capoeira e da chamada ‘dança dos pauzinhos’. Mestre Ramiro destacou que o grupo tem atividades durante todo o ano e atende a 150 crianças de diversos bairros,com o auxílio do programa Mais Educação.

O desfile contou também com o bloco Guerreiros do Zulu, formado quase totalmente por moradores da comunidade do Alto Soledade, na zona norte da cidade. Com roda de capoeira e ala infantil, Guerreiros de Zulu apresentaram enredo de homenagem à paz.

O terceiro bloco afro que passou pela Avenida foi o Mini Congo, após descer o Outeiro de São Sebastião, onde fica a sede da entidade. Este ano, o Mini Congo homenageou os 70 anos do fundador do bloco, o professor Atanagildo Ribeiro, que inclusive participou de todo o desfile. Ele criou o bloco há 38 anos. O destaque foi a bateria de 60 componentes liderada pelo mestre Sandro Márcio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s