Discurso do método ganha nova edição junto com A dióptrica, Os meteoros e A geometria

Pilar da ciência moderna, a obra seminal do filósofo e matemático francês René Descartes ganha corpo pelas mãos da Editora Unesp numa ousada edição comentada: Discurso do método & Ensaios. Além da tradução para o português do Discours de la methode [Discurso do método], o leitor brasileiro pode contar com os três ensaios que originalmente o acompanhavam em 1637: La dioptrique, Les météores, La géométrie.

“Discurso & Ensaios anuncia explicitamente o advento de uma filosofia prática que promove a união entre a ciência e a técnica, dando o primeiro passo para o nascimento da tecnologia, entendida como racionalização científica (metódica) da técnica, para tornar efetivo o ato técnico de controle (domínio) da natureza, cuja possibilidade se assenta na concepção de que a natureza é simples matéria em movimento, desprovida de qualquer finalidade intrínseca”, escreve o organizador e um dos tradutores da obra, Pablo Rubén Mariconda.

Diferentemente das traduções já existentes em todo o mundo, que se atêm apenas ao Discurso do método, esta edição é composta pelo discurso introdutório em seis partes, que constitui o ensaio sobre o método; pelos dez discursos que compõem o ensaio A dióptrica, sobre lentes e instrumentos ópticos; pelos dez discursos do ensaio Os meteoros, sobre meteorologia, que contém a explicação cartesiana do arco-íris; e pelos três livros que compõem o ensaio A geometria, sobre a resolução de equações e a produção das curvas correspondentes.

Assim, o leitor brasileiro terá a oportunidade de reorientar a interpretação da obra do pensador, eliminando as distorções verificadas ao longo do tempo e mantendo como pano de fundo a radicalidade do projeto cartesiano do qual esta obra faz parte. A tradução, robustecida com notas explicativas, foi feita diretamente do original em francês e contou com equipe de seis tradutores capitaneados por Pablo Rubén Mariconda.

Sobre o autor – René Descartes (1596-1650) foi um filósofo e matemático nascido na França. Criou o pensamento cartesiano, sistema filosófico que deu origem à Filosofia Moderna. (DINO)

Título: Discurso do método & Ensaios
Autor: René Descartes
Organizador: Pablo Rubén Mariconda
Tradutores: César Augusto Battisti, Érico Andrade, Guilherme Rodrigues Neto, Marisa Carneiro de Oliveira Franco Donatelli, Pablo Rubén Mariconda, Paulo Tadeu da Silva
Número de páginas: 525
Formato: 16 x 23 cm
Preço: R$ 118,00
ISBN: 978-85-393-0755-5

Anúncios

Cinco tendências do mercado político-eleitoral brasileiro em 2020 e 2022

Professor de marketing político no Centro de Inovação e Criatividade da ESPM e com diversos cursos publicados na plataforma Presença Online, Marcelo Vitorino é reconhecido hoje como a principal referência na área de comunicação política digital.

Com experiências em diversas campanhas políticas pelo Brasil e acompanhamento estratégico da gestão de Deputado Federais, o especialista, que também atuou na campanha eleitoral de 2018, analisa as tendências do mercado político-eleitoral brasileiro.

1) Pautas Conservadoras

A primeira tendência é a volta de discussão de pautas conservadoras no Congresso, que envolvem temas como legalização do aborto, descriminalização da maconha e casamento homoafetivo. Para Vitorino, essas discussões devem voltar à tona criando também a oposição ao conservadorismo. “Se há alguns anos as forças se baseavam na disputa ‘social’ e ‘liberal’, a tendência agora é ‘conservadorismo’ X ‘anticonservadorismo’”.

2) Financiamento de campanha

Outro ponto, trazido pelo especialista é o financiamento político-eleitoral. Para ele o fundo eleitoral tende a diminuir e o movimento é a doação corporativa voltar para a discussão na próxima reforma eleitoral, com chances de ser aprovada diante de novas regras.

3) Uso de vídeos

O aumento de uso de vídeos como forma de comunicação com os eleitores é destacado como a terceira tendência para os próximos pleitos. Nessa dimensão, Vitorino explica que é necessário não confundir espontaneidade com amadorismo. “O vídeo tem que parecer amador e isso exige um bom nível de profissionalismo na escolha de ângulo, câmera, iluminação”.

4) Menos marketing

O quarto movimento é o marketing dando lugar à comunicação. Com a redução do tempo de campanha – o período eleitoral -, momento da implementação das estratégias de marketing, o mais recomendado é trabalhar a formatação da mensagem única durante o período que antecede a campanha. “Isso é comunicação, não é de uma hora para outra, é construído durante os anos anteriores”.

5) Regionalização do discurso

A última tendência é a da regionalização do discurso. “Quem vai vencer em 2020 ou 2022 vai ter criado além de uma mensagem única, uma mensagem regionalizada, segmentada”. Para Vitorino, confirmado o voto distrital, o Brasil terá menos candidatos pautados em segmento e mais candidatos pautados pela segmentação regional. “Alerto isso em todas as aulas. Fazer uma comunicação segmentada é produzir conteúdos diferentes para cada tipo de público”.(DINO)

Forças federais seguem para o Ceará e começam a atuar amanhã

Forças federais de segurança começaram a se deslocar para o Ceará e devem iniciar a atuação neste sábado. Cerca de 70 integrantes da Força Nacional que estavam no Rio Grande do Norte e 30 em Sergipe já começaram a se dirigir para a capital cearense, informou hoje (4) o secretário nacional de Segurança Pública, Guilherme Teophilo. O emprego da Força Nacional foi autorizado hoje pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, por um período inicial de 30 dias.

“Às 15h nós estamos deslocando mais 88 homens num Hércules 630 da Força Aérea Brasileira e durante a madrugada um Boeing 767 vai levar o restante dos 300 homens que o nosso governador do estado do Ceará pediu. E mais 30 viaturas estão iniciando comboio para Fortaleza no dia de hoje. Acredito que em 48h elas estejam lá”, afirmou.

O envio das forças foi autorizado por Sergio Moro após pedido do governador do estado, Camilo Santana. Foram designados agentes da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, do Departamento Penitenciário Nacional e homens da Força Nacional e das Forças Armadas. As forças atuarão em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social e as polícias locais. Segundo Guilherme Teophilo, o tempo de resposta foi de 24 horas, período necessário para o planejamento da ação e organização dos integrantes.

O secretário disse que equipes de inteligência têm acompanhado a situação do estado desde a morte de um líder criminoso, GG do Mangue, no ano passado. O estudo, acrescentou ele, indicou a necessidade do emprego dos 300 integrantes das forças, inclusive de militares.

Ataques
Desde quarta-feira (2), ataques vêm sendo registrados na região metropolitana de Fortaleza e no interior do estado. Segundo último balanço divulgado pela Secretaria de Segurança Pública, foram registrados incêndios, crimes e episódios de depredação de estruturas públicas em diversos bairros de Fortaleza. Também foram identificados ataques com veículos em três cidades da região metropolitana (Guaiuba, Pindoterama e Horizonte).

No interior, as forças de segurança estaduais foram informadas de crime contra estruturas públicas em nove cidades: Pacatuba, Acaraú, Aracoiaba, Jaguaruana, Morada Nova, Morrinhos, Massapê, Piquet Carneiro e Tianguá. Entre as ocorrências foram registrados ataques contra agências bancárias, prédios públicos e veículos.

De acordo com o governo do estado, até o momento, 45 pessoas foram presas ou apreendidas por participação nos atos. Hoje, após reunião entre órgãos do Executivo e de outros poderes, como o Ministério Público estadual, a administração anunciou medidas de reação à ofensiva, como a nomeação de 220 agentes penitenciários e de 373 policiais do último concurso realizado.

Em entrevista à Agência Brasil, o defensor público Carlos Castelo Branco afirmou que as causas da ofensiva precisam ser apuradas, mas lembrou que os ataques começaram após o novo secretário estadual de administração penitenciária, Luís Mauro de Albuquerque, ter anunciado endurecimento contra presos e ter dito não reconhecer facções criminosas.

Na entrevista coletiva hoje, o secretário nacional de Segurança Pública não foi assertivo sobre as causas, mas apontou relação com a disputa entre grupos criminosos.

“Para quem trabalha com segurança pública, só tem mais violência ou aumento da taxa de homicídio onde tem uma disputa entre as facções no território. Como no estado do Ceará nós temos Comando Vermelho, PCC [Primeiro Comando da Capital], GDE [Guardiões do Estado], Família do Norte e tantas outras, há ainda uma disputa muito grande por territórios. E é isso o que eles fazem”, disse.(Agência Brasil)

Ilhéus terá oficina gratuita de teatro com ator Amaurih Oliveira

A Secretaria da Cultura (Secult) de Ilhéus está com inscrição aberta para a oficina gratuita de teatro para iniciantes, de ambos os sexos e com tenha idade entre 12 a 20 anos. A capacitação será orientada pelo ator global Amaurih Oliveira, neste domingo (6) e na segunda-feira (7), das 16 às 18 horas, no auditório Sosígenes Costa, sede da Secult, localizado no calçadão da Rua Jorge Amado, 21, centro histórico.

O secretário municipal da Cultura, Pawlo Cidade, informa que serão disponibilizadas 40 vagas por turmas. Amaurih Oliveira é ator, graduado em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) e possui no currículo mais de 15 montagens teatrais.
Quem é
O ator Já trabalhou em projetos de televisão, a exemplo das novelas “A Regra do Jogo” e “Segundo Sol”, além do seriado “Pé na Cova”. No cinema, participou de cinco longas metragens, dentre eles o filme “Irmã Dulce” e o longa “Travessia”. Atualmente, Amaurih Oliveira reside no Rio de Janeiro, onde trabalha em peças teatrais, TVs, cinemas e publicidade.

Nova série de roubos cibernéticos sem precedentes utiliza técnica já existente em malware brasileiro

Ao longo de 2017 e 2018, os especialistas da Kaspersky Lab trabalharam na resposta a incidentes de uma série de roubos cibernéticos que visavam organizações financeiras na Europa Oriental. Os pesquisadores descobriram que, em todos os casos, a rede corporativa havia sido violada por meio de dispositivos desconhecidos controlados pelos invasores e que tinham sido contrabandeados para os prédios das empresas e conectados às suas redes internas. Até o momento, pelo menos oito bancos foram atacados desta forma e os prejuízos são estimados em dezenas de milhões de dólares.

Os cibercriminosos usaram três tipos de dispositivos: um laptop, um Raspberry Pi (computador de placa única, do tamanho de um cartão de crédito) ou um Bash Bunny (ferramenta especialmente projetada para automatizar e realizar ataques via USB), equipado com um modem GPRS, 3G – ou 4G -, que permitiu que os invasores penetrassem remotamente na rede corporativa da organização financeira.

Uma vez estabelecida a conexão, os cibercriminosos tentaram acessar os servidores web para roubar os dados de que precisavam para executar o RDP (protocolo para área de trabalho remoto) em um computador específico para depois se apropriarem do dinheiro ou dados sensíveis. Este método de ataque sem arquivo incluía o uso de kits de ferramentas de execução remota Impacket, winexesvc.exe ou psexec.exe. Na fase final, os criminosos usaram o software de controle remoto para manter aberto o acesso ao computador infectado.

“No último ano e meio, temos observado um tipo completamente novo de ataques a bancos, bastante sofisticado e complexo em termos de detecção. O ponto de entrada para a rede corporativa permaneceu desconhecido por muito tempo, já que poderia estar localizado em qualquer escritório em qualquer região. Esses dispositivos desconhecidos, contrabandeados e escondidos por intrusos, não podiam ser encontrados remotamente. Além disso, o grupo especilizado por trás deste APT usava utilitários e/ou aplicativos legítimos, o que complicou ainda mais a resposta aos incidentes”, diz Sergey Golovanov, especialista em segurança da Kaspersky Lab.

Esta técnica não é novidade na América Latina, que desde 2014 enfrenta o Prilex, golpe que começou atacando caixas eletrônicos e depois evoluiu para roubar cartões de crédito protegidos por senha e chip via sistemas de ponto de venda (POV). Segundo Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab na América Latina, o malware brasileiro utiliza um blackbox e um modem 3G para viabilizar os ataques aos caixas eletrônicos. “Ataques de blackbox têm se tornado cada vez mais comuns contra grandes e médias empresas. Eles exploram falhas na segurança física e pontos de redes expostos, que possibilitam um ataque que comprometerá o ambiente digital da empresa, no melhor estilo “Mr. Robot”. Sua detecção é difícil, mas não é impossível. As empresas têm que investir em inventário de hardware e controle de dispositivos conectados à rede, a fim de diminuir o “shadow IT”, além de adotar outras boas práticas de segurança”, explica o analista.

Para que estejam protegidas dessa abordagem incomum de roubo digital, a Kaspersky Lab aconselha que instituições adotem as seguintes práticas:
– Prestem especial atenção ao monitoramento de dispositivos conectados. Soluções de segurança empresariais, como o Kaspersky Endpoint Security for Business, contam com ferramentas para simplificar esta gestão. Outra recomendação aumentar o controle de acesso à rede corporativa para facilitar a detecção de atividades suspeitas.
– Identifique e elimine falhas de segurança, incluindo aquelas que envolvem configurações impróprias de rede. O serviço Kaspersky Penetration Testing, que fornece dados de vulnerabilidades encontradas e também aconselha as organizações sobre como corrigi-las para aumentar a segurança da empresa.
– Mantenha um inventário atualizado das máquinas da empresa para facilitar a identificação de equipamentos suspeitos. Solução de segurança mais avançadas, como o Kaspersky Endpoint Security for Business Advanced, conta com esta função – tanto para hardware quanto para software.
– Avalie a necessidade de contar com uma solução de segurança especializada na descoberta e detecção de ameaças avançadas que possa identificar todos os tipos de anomalias e investigar em um nível em detalhes atividades suspeitas na rede corporativa, como o Kaspersky Anti Targeted Attack Platform.

Para saber mais detalhes sobre o DarkVishnya, acesse Securelist.com.

Ford Ka fecha 2018 com crescimento nas vendas das versões hatch e sedã

O Ford Ka encerrou o ano com crescimento em volume e participação tanto na versão hatch como no sedã e consolidou sua posição como uma das linhas mais vendidas do mercado brasileiro. O Ka hatch somou 103.291 unidades, que correspondem a um crescimento de 9,1% sobre 2017, enquanto o segmento avançou 8,1%. Com isso, elevou a sua participação para 12,2% na categoria e também foi o vice-líder da indústria, segundo dados do Renavam.
As novidades da linha 2019, como carroceria reforçada, motor 1.5 Ti-VCT de 136 cv – o mais potente da categoria –, transmissão automática de seis marchas, central multimídia SYNC 3 e outros equipamentos que elevaram o padrão de tecnologia, segurança e conforto, além do lançamento da versão FreeStyle, contribuíram para impulsionar o sucesso do hatch da Ford.
O Ka Sedan mostrou um avanço ainda maior, com um crescimento de 40% nas vendas e mais de 39.000 emplacamentos, passando do quinto para o terceiro lugar no segmento de sedãs compactos, com 10,1% de participação. Assim como o irmão hatch, o modelo de três volumes se beneficiou da introdução do novo motor e da transmissão automática, atendendo consumidores de diferentes faixas do mercado.
“As mudanças do Ka foram muito bem recebidas pelos consumidores, que reconheceram a evolução e a competitividade do produto no segmento mais disputado do mercado, entre uma série de lançamentos”, diz Reinaldo Faga, diretor de Vendas da Ford. “É um carro que combina design, desempenho e espaço interno com preço atraente e muita versatilidade.”
O desempenho da linha Ka ajudou a Ford a fechar 2018 com um crescimento de cerca de 10% nas vendas – e um total de 235.841 unidades –, mantendo a quarta posição no ranking das marcas.

Itacaré realiza pagamento dos salários do mês de dezembro

A Prefeitura de Itacaré encaminhou nesta sexta-feira (04) para o Banco Bradesco o pagamento dos salários de todos os servidores, efetivos e contratados, referentes ao mês de dezembro. O objetivo da atual gestão, segundo informou o prefeito Antônio de Anízio, é continuar pagando os salários dos trabalhadores em dia, mesmo com as dificuldades financeiras enfrentadas pelos municípios brasileiros.

Em dezembro, além de pagar os salários em dia, a Prefeitura de Itacaré também efetuou o pagamento do 13º antes do prazo previsto pela legislação. De acordo com o prefeito, a proposta de pagar os salários em dia, até o quinto dia útil, faz parte do seu compromisso de governar Itacaré com transparência, responsabilidade e planejamento, realizando os investimentos na cidade, respeitando e valorizando os direitos dos trabalhadores.

Desde que assumiu a administração da cidade, a atual gestão vem cumprindo com o pagamento sempre em dia. No total, serão cerca de três milhões de reais que circularão na cidade, aquecendo a economia local e fortalecendo o comércio do município. A proposta é continuar honrando com os pagamentos dos servidores, contratados e fornecedores, garantindo a credibilidade do governo e administrando os recursos públicos com responsabilidade, seriedade e compromisso com o povo de Itacaré.