Mourão: tempo de contribuição de militares pode ser maior com reforma

O presidente em exercício, general Hamilton Mourão, afirmou hoje (20) que o tempo de serviços prestados pelos militares na ativa deve aumentar a partir da reforma da Previdência. Questionado se o período de contribuição passaria de 30 anos para 35 anos, Mourão afirmou: “Em tese, é isso aí, com uma tabela para quem já está no serviço, um tempo de transição”.

Mourão conversou com a imprensa na entrada da Vice-Presidência, onde despacha normalmente e permanece, mesmo ocupando a Presidência da República em exercício. Ele substitui o presidente Jair Bolsonaro que viajou para Suíça onde participa do Fórum Mundial Econômico, em Davos.

Pela manhã, Mourão concedeu entrevista à Rádio Gaúcha, em que foi questionado sobre possíveis mudanças na Previdência dos militares. Ele respondeu, sob ponto de vista pessoal, que considera que o período de contribuição dos militares deverá, sim, aumentar com a reforma da Previdência.

“O tempo de permanência no serviço ativo é um dos pontos que estão sendo discutidos e será apresentado pelo grupo militar como uma forma de mitigar esse gasto que a União e os estados têm com as suas Forças Armadas e forças policiais. Hoje essa questão da permanência por 30 anos no serviço ativo, eu acho que ela irá mudar. Acho que irá aumentar.”

Em relação ao pagamento de pensões para as viúvas de militares, Mourão afirmou que o tema que está em discussão. Mas não adiantou se o benefício será alterado ou mantido da forma que está. “É um outro assunto que as pessoas têm pensado, nisso aí. São mudanças que seriam positivas para o país”, disse.(Agência Brasil)

Anúncios

Em Davos, Bolsonaro diz que vai buscar investimentos para Brasil

O presidente Jair Bolsonaro quer aproveitar sua participação no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suiça, para atrair investimentos – em especial no agronegócio.

“Nós queremos mostrar, é nosso interesse especial, que o Brasil tomou medidas para que o mundo restabeleça confiança, que os negócios voltem a florescer entre o Brasil e o mundo, sem viés ideológico, que nós podemos ser um país bom para investimentos, e em especial para o agronegócio, nossas commodities mais caras. Queremos ampliar esse tipo de comércio. Por isso estamos aqui para mostrar que o Brasil mudou”, declarou aos jornalistas em vídeo disponível em sua conta no Twitter, postado após sua chegada na Suíça.

Indagado por jornalistas, o presidente da República não quis antecipar encaminhamento do programa de privatizações. “A gente não vai anunciar particularidades no tocante a isso. A agenda está com nosso chefe da economia, Paulo Guedes, está bastante detalhado nesse sentido e ele vai anunciar a partir do momento que tiver certeza que faremos boas privatizações”.Jair Bolsonaro ainda informou que o discurso que fará amanhã (22), na abertura do fórum, será “curto, objetivo e claro”. Segundo ele, o texto a ser lido feito e corrigido por vários ministros para que nós déssemos recado mais amplo possível do novo Brasil que se apresenta com a nossa chegada ao poder.

Venezuela

Na chegada, Bolsonaro também demonstrou preocupação com o agravamento da situação na Venezuela. Nesta segunda-feira, na região de Sucre, em Miranda, um grupo de militares contrários ao governo tentou render um quartel e foi detido.

“Estou sabendo que a Venezuela está com problema não é de hoje e nós esperamos que mude rapidamente, mude o governo [conduzido pelo presidente Nicolás Maduro].”

Na semana passada, Bolsonaro e vários ministros se reuniram com integrantes da oposição a Maduro. Durante o fórum, ele conversará com os presidentes do Peru, da Colômbia, do Equador e da Costa Rica, novamente o tema será a Venezuela.(Agência Brasil)

Vereador participa de atos pela da Justiça do Trabalho e contra fechamento de agência do BB

O vereador Jairo Araújo (PCdoB) participou na manhã desta segunda-feira, 21, de atos em defesa da Justiça do Trabalho e contra o fechamento da Agência Grapiúna do Banco do Brasil, no Centro Administrativo Firmino Alves, no bairro São Caetano.
O primeiro ocorreu no Fórum Desembargador Humberto Machado, no bairro São Caetano, e faz parte uma mobilização nacional contra a extinção da Justiça do Trabalho. O atual presidente da república, Jair Bolsonaro, já manifestou diversas vezes sua pretensão em extinguir a justiça trabalhista.

Já a manifestação contra o fechamento da agência do Banco do Brasil foi promovida pelo Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região, com o apoio da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) e ocorreu na entrada do Centro Administrativo Firmino Alves.
“O fechamento da agência Grapiúna é uma atitude irresponsável, de um prefeito que não tem nenhum compromisso com o desenvolvimento econômico de Itabuna, e representará um prejuízo muito grande para o comércio do São Caetano, com aumento do desemprego”, afirmou Jairo em seu discurso. “Se o prefeito pagasse o funcionalismo em dia, a economia da cidade estaria mais aquecida”, declarou o vereador, numa alusão aos sucessivos atrasos no pagamento dos salários dos servidores e servidoras municipais de Itabuna.
Ele espera que o prefeito “se sensibilize e reavalie sua posição, levando em consideração os prejuízos e as consequências do fechamento da agência Grapiúna para o comércio do São Caetano e adjacências”.

Cinco maneiras de aumentar a produtividade na empresa

Com o nível acelerado em que os negócios correm hoje, conseguir otimizar o tempo de produção se tornou uma tarefa essencial dentro das empresas, que necessitam do máximo de qualidade no menor tempo possível. Segundo levantamento feito pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o Brasil continua na lanterna da produtividade do trabalho. Por isso, é cada vez mais indispensável que as empresas atuem de forma proativa, intuitiva e principalmente produtiva.

Produtividade pode ser interpretada como a razão entre a quantidade produzida sobre a quantidade de insumos aplicados à produção. É, basicamente, a arte de produzir o máximo de quantidade utilizando o mínimo de recursos e mantendo o padrão de qualidade adequado a sua empresa.

 Por isso, hoje vamos mostrar 5 maneiras de aumentar a produtividade da sua empresa:

  1. Cultura da empresa

Transparência sobre a forma de atuação da instituição é imprescindível, pois não só torna a empresa mais organizada, mas também traz um norteamento para seus funcionários, que passam a ter clareza sobre como a empresa atua e de que forma eles devem se portar.

É importante que sua empresa crie e perpetue um ambiente de trabalho que estimule e intensifique o que é mais importante no seu negócio. Dessa forma, os valores, crenças e hábitos devem ser compartilhados, repassados e cultivados de forma eficiente entre sua equipe.

A cultura organizacional da sua empresa deve ser conhecida e internalizada por todos, desde o diretor até os atendentes, transparecendo na forma de trabalho de cada um. Para que se tornem uma unidade, que busca uma mesma visão, e consequentemente atuarão de forma mais produtiva.

  1. Delegação de tarefas

Não é possível fazer tudo sozinho, você se sobrecarrega e na maioria das vezes acaba não conseguindo realizar o que deveria, ou então não consegue realizar com a devida qualidade.

Por isso, é necessário que haja uma delegação de tarefas objetiva para sua equipe. Para que cada um entenda com clareza quais são suas funções e responsabilidades, colaborando no alcance dos objetivos da empresa. Também é preciso dar autonomia e autoridade às equipes, para que não fiquem dependentes de um só direcionamento, mas que aprendam a trabalhar de modo emancipado, tomar decisões sobre suas tarefas, e também evoluam como profissionais.

  1. Engajamento da equipe

Uma das melhores maneiras de alcançar a produtividade é manter a equipe unida e principalmente engajada. É comprovado cientificamente que funcionários motivados produzem mais, pois se sentem mais úteis e importantes na realização dos projetos. É importante fazer com que cada colaborador se sinta valorizado, tornando-os mais leais e compromissados com a empresa.

Para isso, algumas técnicas podem ser aplicadas, como por exemplo, ações de endomarketing que podem ser implementadas através de palestras motivacionais, cursos e treinamentos para os funcionários, sistemas de benefícios, workshops, planos de carreira bem estruturados, entre outros.

Uma equipe engajada se sente mais motivada com seu trabalho, o executam de forma melhor e consequentemente garantem melhores resultados e lucros para a empresa, por isso, invista em seus colaboradores.

  1. Definição e cumprimento das metas

Metas são a soma de objetivos, valores e prazos, e saber estabelece-las é algo imprescindível para um negócio de sucesso. É preciso que sejam bem específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e que tenham um tempo determinado, conforme indica o modelo SMART (SpecificMeasurableAttainableRelevantTime Bound).

Mas não adianta nada elaborar um extenso planejamento estratégico se ele não vai sair do papel. Por isso, é importante estabelecer boas metas, mas também definir e acompanhar prazos para o cumprimento desses objetivos junto de sua equipe.

  1. Software de apoio à produtividade

Investir em boas ferramentas é uma das formas mais importantes de tornar a sua empresa mais produtiva. Isso porque softwares podem permitir colaboração entre equipes, ajudar a automatizar diversas tarefas e unificar diversos serviços utilizados pela empresa, facilitando e tornando mais leve o gerenciamento de seus negócios.

Um ótimo exemplo é o Kerio Connect. Este software intuitivo e econômico que possui as funções de e-mail corporativo, agenda, lista contatos, gerenciador de tarefas e colaboração via chat em uma só plataforma. Além disso, permite a integração com o Kerio Operator, um sistema telefônico IP PBX, permitindo ligar diretamente do cliente de e-mail, ouvir mensagens gravadas na caixa eletrônica e aproveitar a mesma lista telefônica de contatos.

Os dois produtos fazem parte do GFI Unlimited, um plano de assinatura anual que oferece aos clientes um portfólio de 12 soluções, que se adequa a cada tipo de empresa e suas necessidades, e o melhor, com um valor muito em conta no mercado.

Para mais informações, entre em contato conosco. Vamos apresentar a solução ideal para o seu tipo de empresa.

Itabuna reforça frota de veículos da Sesttran com cinco viaturas

A Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito de Itabuna (Sesttran) recebeu um reforço na frota de veículos. O  prefeito Fernando Gomes entregou cinco novas viaturas, sendo três para uso da Escola Municipal de Trânsito e dois para uso de diversos setores, em solenidade realizada no Centro Administrativo Firmino Alves.

Na oportunidade, o titular da Sesttran, coronel Gilberto Santana, aproveitou o momento para lembrar algumas ações importantes que estão a serviço da população, como, por exemplo, a implantação da Central Telefônica 24 horas e da disponibilização de viaturas 24 horas.

“Nosso objetivo é atender as demandas da população, para isso, estamos nos empenhando ao máximo, seguindo a recomendação do prefeito e com o apoio da guarda civil municipal e dos agentes do trânsito, fazendo o melhor por Itabuna”, frisou.

E finalizou informando que a partir do dia 18 de fevereiro serão abertas as inscrições online para a Escola Municipal de Trânsito (Emtran). “Buscando cumprir nosso papel, serão disponibilizadas 70 vagas para formação de novos condutores e cidadãos conscientes da importância de respeitar a legislação de trânsito”.

Fruta da estação, umbu é um dos produtos da agricultura familiar da Bahia

O Verão, com altas temperaturas e muito calor, é um convite para preferir alimentos leves, nutritivos e saudáveis, a exemplo de frutas, especialmente as da época, como umbu, seriguela, caju, melancia, abacaxi e frutas vermelhas, encontradas em diversos municípios baianos, algumas delas típicas de regiões semiáridas.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/2018), o estado da Bahia é destaque na produção de frutas como o umbu, ficando com 99,7% do que é produzido em todo o país. A fruta, de sabor único, que mistura o azedo com o doce, pode ser consumida não só in natura, mas também, em outros períodos do ano, como polpa congelada, doces, geleia, cerveja, compota, picolé e outras inúmeras receitas da culinária tradicional de diversos municípios baianos.

O processo de agroindustrialização apoiado pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional, empresa pública vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), vem contribuindo para o processamento desse e de outros produtos da agricultura familiar, a exemplo do que está acontecendo com a produção da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), localizada no município de Uauá, Território de Identidade Sertão do Francisco. A cooperativa recebeu, nos últimos quatro anos, investimentos da ordem de R$ 4 milhões para a construção da unidade agroindustrial polivalente para o beneficiamento de frutas como umbu e maracujá da caatinga.

Com a implantação da agroindústria, a produção, que era de 200 toneladas ao ano, teve a capacidade ampliada para 800 toneladas/ano. Os produtos à base de umbu (compota, doces, geleia, ‘nego bom’ e cerveja) podem ser encontrados em lojas de diversos municípios da Bahia e de outros estados do Nordeste, além de Minas Gerais, São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

“Os investimentos realizados pelo Governo da Bahia impactam na melhoria da qualidade de vida dos agricultores familiares em todos os sentidos, não só pelo fato de gerarem trabalho e renda para as famílias, mas também na formação dos agricultores e acesso dessas famílias a outras políticas públicas”, declarou a presidente da Coopercuc, Denise Cardoso.

A Coopercuc possui atualmente 271 cooperados sendo beneficiados diretamente com as ações, mas, indiretamente, são mais duas mil famílias sendo atendidas com os serviços de assistência técnica e extensão rural (Ater), além das inúmeras famílias envolvidas na coleta das frutas e na comercialização dos produtos, que passarão a ter sua renda ampliada com as ações.

Outra referência no beneficiamento do umbu é a Cooperativa de Produção e Comercialização dos Produtos da Agricultura Familiar do Sudoeste da Bahia (Cooproaf), com sede no município de Manoel Vitorino, Território Médio Rio das Contas. A cooperativa conta com quatro agroindústrias, tem atuação nos municípios de Manoel Vitorino e Mirante, um importante polo de produção de umbu na Bahia. Dada cada unidade possui capacidade instalada de produção anual de 100 toneladas, entre polpas, sucos, compotas, doces e geleias de frutas.

A cooperativa, conta com um quadro de 80 cooperados, possui ainda uma loja de comercialização, nas margens da BR-116, no município de Manoel Vitorino. No espaço, os cooperados têm mais uma oportunidade de comercializar seus produtos e a produção de outras cooperativas e redes de agricultores familiares da Bahia. A loja oferece também outras iguarias. São 41 derivados de umbu, a exemplo de bolos, rocamboles, tortas, sorvetes e umbuzada, dentre outros. Entre os produtos mais vendidos pela Cooproaf está o ‘nego bom’ de umbu, com receita criada pelas mulheres vitorinas.

Metade das prefeituras gasta menos de R$ 403 ao ano na saúde

Levantamento divulgado hoje (21) pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) revela que cerca de 2.800 municípios brasileiros gastaram menos de R$ 403,37 na saúde de cada habitante durante o ano de 2017. A análise mostra que esse foi o valor médio aplicado por gestores municipais com recursos próprios em Ações e Serviços Públicos de Saúde declaradas no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde (Siops).

De acordo com os números, municípios menores, em termos populacionais, arcam proporcionalmente com uma despesa per capita maior. Em 2017, nas cidades com menos de 5 mil habitantes, as prefeituras gastaram em média R$ 779,21 na saúde de cada cidadão – quase o dobro da média nacional identificada.

Os municípios das regiões Sul e Sudeste foram os que apresentaram maior participação no financiamento do gasto público em saúde – consequência, segundo o CFM, de sua maior capacidade de arrecadação.

Ranking nacional

Com apenas 839 habitantes, o município de Borá (SP) lidera o ranking de gastos per capita na saúde, com R$ 2.971,92 gastos em 2017. Em segundo lugar aparece Serra da Saudade (MG), cujas despesas em ações e serviços de saúde alcançaram R$ 2.764,19 por pessoa.

Na outra ponta, entre os que tiveram menor desempenho na aplicação de recursos, estão três cidades de médio e grande porte, todas situadas no estado do Pará: Cametá (R$ 67,54), Bragança (R$ 71,21) e Ananindeua (R$ 76,83).

Entre as capitais, Campo Grande assume a primeira posição, com gasto anual de R$ 686,56 por habitante. Em segundo e terceiro lugares estão São Paulo e Teresina, onde a gestão local desembolsou, respectivamente, R$ 656,91 e R$ 590,71 por habitante em 2017.

Já as capitais com menor desempenho são Macapá, com R$ 156,67; Rio Branco, com R$ 214,36; Salvador e Belém, ambas com valores próximos de R$ 245 por pessoa.

A lista completa de municípios que participaram do levantamento pode ser acessada aqui.(Agência Brasil)