Pesquisa da Betterfly aponta que 77% dos trabalhadores gostariam que sua empresa melhorasse o pacote de benefícios

Plano de saúde, seguro de vida e benefícios flexíveis estão entre as três demandas mais importantes de bem-estar; levantamento ouviu mais de 4 mil pessoas na América Latina, incluindo o Brasil

As empresas estão cada vez mais atentas a tópicos relacionados à atração e retenção de talentos, e temas como benefícios e bem-estar impactam diretamente a decisão dos colaboradores. O relatório de bem-estar 2022 da Betterfly, plataforma de benefícios corporativos que integra bem-estar, proteção financeira e impacto social, mostra justamente isso. Segundo a pesquisa, 77% dos trabalhadores gostariam que a sua empresa melhorasse o pacote de benefícios que oferece atualmente. 

Quando questionados sobre quais são os três benefícios mais importantes para aumentar o bem-estar nas organizações, os colaboradores elencaram plano de saúde (26,6%), seguro de vida (16,5%) e benefícios flexíveis (15,8%) como os principais. No entanto, benefícios como vale alimentação (15,6%), adiantamento de salário (7,8%) e impacto social – doações (5,8%) também são mencionados. 

O levantamento também mostra que 48% dos trabalhadores consideram que os benefícios oferecidos pelas empresas podem motivar na realização de seu trabalho. Para além do benefício, quando questionados sobre que questões de bem-estar são fundamentais dentro da empresa, os colaboradores elencaram saúde financeira (65,5%), apoio mental e emocional (56,7%) e apoio pessoal (56,7%) como suas principais demandas. 

“Para que as organizações cresçam e se mantenham interessantes para as pessoas, é necessário sempre revisitar os benefícios oferecidos, pensando nas especificidades regionais e nas demandas e atualizações de mercado.”, explica Virgínia Vairo, head de Pessoas e Cultura da Betterfly no Brasil. 

Para Virgínia, o fato dos colaboradores valorizarem mais plano de saúde, seguro de vida e um cartão de benefícios flexíveis é motivado por reflexos regionais como sistema de saúde da América Latina ser deficitário, o que implica na valorização de um plano no lugar de recorrer ao sistema privado diretamente; a falta de uma cultura forte de valorização do seguro de vida – que é menor na América Latina do que em outras partes do mundo; e o fato do cartão benefício ou vale alimentação ser vista como uma alternativa de mais poder de compra em um cenário de altos níveis de inflação. 

Por fim, os dados também mostram que 78% dos funcionários se identificariam ou se sentiriam mobilizados para colaborar se a empresa promovesse iniciativas altruístas voltadas ao apoio a causas sociais. Segundo Virgínia, o altruísmo é uma estratégia fundamental no pilar de bem-estar. “Essa é uma variável importante, pois gera mais otimismo e maior felicidade quando trabalhamos em prol do bem-estar coletivo. À medida em que for oferecido ao colaborador uma experiência de bem-estar alinhada com o que se busca, eles se sentirão mais engajados e comprometidos”, finaliza. 

Para o levantamento, a Betterfly ouviu mais de 4 mil trabalhadores em países como Brasil, Chile, Argentina, Colômbia, Espanha, Equador, México e Peru. A pesquisa foi realizada entre 27 de setembro e 06 de outubro, com homens e mulheres entre 18 e 65 anos. Os participantes tiveram a possibilidade de escolher mais de uma alternativa em suas respostas. 

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s