Ampliação do Hospital Geral Prado Valadares é entregue em Jequié

A população de Jequié e mais 27 municípios vizinhos comemoram, nesta segunda-feira (21), a ampliação do Hospital Geral Prado Valadares (HGPV). O governador Rui Costa inaugurou um novo prédio construído anexo ao hospital, que vai dobrar a capacidade de atendimento médico da unidade, que passa a ser a maior de todo o interior do Estado. O investimento de R$ 38 milhões, entre obras e equipamentos, irá beneficiar mais de 600 mil moradores que vivem na região.

“Com esta inauguração, nós estamos trazendo ao interior do Estado, procedimentos de média e alta complexidade, com equipamentos modernos, sofisticados, e eu diria até de requinte adicional de beleza. A cidade e a região merecem. Com isso, hoje nós temos investimento na saúde pública em todas as regiões do Estado”, afirmou o governador Rui Costa.

Anúncios

Microempreendedor individual de Ilhéus recebe orientação técnica  para declaração anual

Com o objetivo de auxiliar os microempreendedores individuais a preencher a Declaração Anual obrigatória, cujo prazo para pagamento vence no próximo dia 31 de junho, equipes da secretaria de Indústria e Comércio (Sedic) de Ilhéus e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) ampliaram o atendimento num estande montado na Praça J.J. Seabra, em frente à Câmara de Vereadores.

O agente de Desenvolvimento da Sedic, Felipe Yamamotto, lembra que o microempreendedor individual que não fizer a Declaração Anual dentro do prazo estabelecido será obrigado a pagar taxa para sua regularização. Dados oficiais na Bahia mostram que Ilhéus foi o município que apresentou o maior número de adesão ao MEI e possui o menor número de inadimplentes. Atualmente, estão cadastrados em Ilhéus cerca de sete mil microempreendedores individuais.

Felipe Yamamotto disse ainda que de forma positiva o município de Ilhéus possui um bom número de pequenos negócios que, através desses microempreendedores contribuem para movimentar a economia local. Estão cadastrados pedreiros, manicures, eletricistas, donos de lanchonetes, ambulantes, e outros profissionais que trabalham formalmente possuem CNPJ e ajudam a crescer o número do empreendedorismo no município.

 

Ataques que utilizam exploits do Microsoft Office cresceram quatro vezes no início de 2018

Exploits do Microsoft Office em campo – ou seja, software que tira proveito de um bug ou uma vulnerabilidade – entraram na lista de problemas cibernéticos do primeiro trimestre de 2018. No total, o número de usuários vítimas de documentos maliciosos do Office aumentou mais de quatro vezes em relação ao primeiro trimestre de 2017. Em apenas três meses, sua parcela na distribuição de exploits usadas nos ataques cresceu para quase 50%, ou seja, duas vezes mais que a média de exploits do Microsoft Office durante todo o ano de 2017. Essas são as principais conclusões do relatório de evolução de ameaças de TI da Kaspersky Lab referente ao primeiro trimestre.

Os ataques baseados nesses exploits são considerados muito eficientes, pois não exigem outras interações com o usuário e são capazes de entregar seu código perigoso de maneira discreta. Portanto, são amplamente usados tanto por criminosos virtuais que buscam lucros quanto por agentes mais sofisticados apoiados por alguma nação-estado com fins maliciosos.

No primeiro trimestre de 2018, houve um influxo enorme dessas vulnerabilidades direcionadas ao software popular do Microsoft Office. Segundo os especialistas da Kaspersky Lab, esse provavelmente será o pico de uma tendência mais longa, pois, em 2017-2018, foram identificadas pelo menos dez exploits em campo do software do Microsoft Office. No mesmo período, foram observadas duas exploits de “dia zero” do Adobe Flash Player usadas em campo.

Como era de se esperar, a parcela dessa última na distribuição de exploits usadas em ataques está diminuindo (pouco menos de 3% no primeiro trimestre). A Adobe e a Microsoft se empenharam muito em dificultar a exploração do Flash Player.

Quando os criminosos virtuais descobrem uma vulnerabilidade, eles preparam uma exploit pronta para uso. Em seguida, podem usar o spear phishing como vetor de infecção, comprometendo usuários e empresas por meio de e-mails com anexos maliciosos. Pior ainda, esses vetores de ataque por phishing normalmente são discretos e muito usados ativamente em sofisticados ataques direcionados. Temos muitos exemplos desse tipo de evento nos últimos seis meses.

Por exemplo, no terceiro trimestre de 2017, os avançados sistemas de prevenção de exploits da Kaspersky Labidentificaram uma nova exploit de “dia zero” do Adobe Flash usada em campo contra nossos clientes. A exploit foi entregue em um documento do Microsoft Office, e a carga final era a versão mais recente do malware FinSpy. A análise da carga permitiu associar esse ataque a um agente sofisticado conhecido como “BlackOasis”. No mesmo mês, os especialistas da Kaspersky Lab publicaram uma análise detalhada da vulnerabilidade de “dia zero” crítica СVE-2017-11826, usada para executar ataques direcionados em todas as versões do Microsoft Office. A exploit dessa vulnerabilidade é um documento RTF que contém um documento DOCX que explora a СVE-2017-11826 no analisador do Office Open XML. Por fim, alguns dias atrás, foram publicadas informações sobre a vulnerabilidade de “dia zero” CVE-2018-8174 do Internet Explorer. Ela também foi usada em ataques direcionados.

O cenário das ameaças no primeiro trimestre novamente nos mostra que uma falta de atenção ao gerenciamento de correções é um dos perigos cibernéticos mais importantes. Embora normalmente os fornecedores lancem correções de vulnerabilidades, muitas vezes os usuários não conseguem atualizar seus produtos a tempo. Isso causa ondas de ataques discretos e altamente eficazes assim que as vulnerabilidades são expostas à ampla comunidade de criminosos virtuais”, observa Alexander Liskin, especialista em segurança da Kaspersky Lab.

Outras estatísticas sobre ameaças online descritas no relatório do primeiro trimestre de 2018 incluem:  
• As soluções da Kaspersky Lab detectaram e evitaram 796.806.112 ataques maliciosos de recursos online localizados em 194 países no mundo inteiro;
• 282.807.433 URLs específicas foram reconhecidas como sendo maliciosas pelos componentes de antivírus da Web;
• Tentativas de infecção por malware com o objetivo de roubar valores por meio do acesso on-line a contas bancárias foram registradas em 204.448 computadores de usuários;
• O antivírus de arquivos da Kaspersky Lab detectou um total de 187.597.494 objetos maliciosos e potencialmente indesejados.
• Os produtos de segurança de dispositivos móveis da Kaspersky Lab também detectaram:
o  1.322.578 pacotes de instalação maliciosos;
o  18.912 cavalos de Troia direcionados a bancos em dispositivos móveis (pacotes de instalação).

Para reduzir o risco de infecção, a Kaspersky Lab recomenda que os usuários:
• Mantenham o software instalado em seus computadores sempre atualizados e, se disponível, ativem o recurso de atualização automática;
• Sempre que possível, escolham um fornecedor de software que utilize um método responsável comprovado para lidar com a questão das vulnerabilidades. Verifiquem se o fornecedor do software tem um programa próprio de recompensas por informes de bugs;
• Usem soluções de segurança  robustas, que apresentem recursos especiais de proteção contra exploits, como aPrevenção Automática contra Exploits;
• Executem regularmente uma verificação do sistema em busca de possíveis infecções e mantenham todo o software atualizado;
• As empresas devem usar uma solução de segurança com componentes de gerenciamento de correções e vulnerabilidades e de prevenção de exploits, como o Kaspersky Endpoint Security for Business. O recurso de gerenciamento de correções elimina automaticamente qualquer vulnerabilidade e as corrige de maneira proativa. O componente de prevenção de exploits monitora ações suspeitas de aplicativos e bloqueia a execução de arquivos maliciosos.

Leia a versão completa do Relatório de evolução de ameaças de TI da Kaspersky Lab em Securelist:https://securelist.com/it-threat-evolution-q1-2018/85469/.

Caminhoneiros protestam em 13 estados contra preço do diesel

Os protestos de caminhoneiros contra o aumento do preço dos combustíveis já resultaram em interdições de rodovias federais em pelo menos 13 estados. Minas Gerais e Bahia são as unidades da federação com maior número de registros. As manifestações foram anunciadas na sexta-feira (18) pela Associação Brasileira de Caminhoneiros (ABCam) e pela Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA).

Em Minas Gerais, de acordo com a PRF, há 13 interdições causadas pelo protesto dos caminhoneiros nas rodovias federais. Seis delas na BR-040 (kms 511; 618; 628; 699; 780 e 808). Há também três pontos da BR-381 (km 513; km 617; km 690). Os demais pontos de interdição estão no km 504 da BR-251 e nos km 368 e km 412 da BR-262.

A PRF contabiliza nove pontos de interdição na Bahia. Dois deles na BR-101 (kms 672 e 920); e outros dois na BR-324 (km 530 e km 430). Há também duas interdições na BR-407 (kms 131 e 230), e na BR-116 (km 338 e km 520); e um na BR-242 (km 875).

Os caminhoneiros interditaram quatro pontos em Goiás. Dois deles na BR-050 (kms 97 e 279); um ponto de interdição no km 10 da BR-040, na altura de Luziânia, e outro no km 699 da BR-153.

No Paraná há registro de manifestações na BR-376 (km 257 e km 502); e em dois pontos da BR-153 (km 43, em Santo Antônio da Platina, e no km 112, em Ibaiti). Segundo a PRF local, nesses pontos há, no máximo, uma faixa interditada. Já a PRF nacional aponta outros três pontos de interdição no Paraná por conta do protesto dos caminhoneiros: dois deles na BR-277 (km 6, altura de Paranaguá; e km340, na altura de Guarapuava). Outra interdição foi reportada na BR 116 (km 67, altura de Campina Grande do Sul). Há também uma interdição em andamento desde o final de semana no km 441 da BR-373. Esta, no entanto, se deve a protestos feitos por indígenas da região de Candoi.

Das duas interdições registradas pela PRF em Mato Grosso, uma foi feita por caminhoneiros (km 392 da BR-364). A segunda interdição, no km 1243 da mesma rodovia, é feita por indígenas. Em Mato Grosso do Sul, há registro de três interdições devido aos protestos (km 365 da BR-267; km 324 e km 478 da BR-163).

Há também um ponto interditado no Ceará (km 419 da BR-020, próximo a Maracanau); dois pontos da BR-101 no Espírito Santo, na altura do km 204 e km 302.

Já no Rio Grande do Sul há dois pontos de interdição feitos por caminhoneiros, na BR-101 (km 22, altura de Três Cachoeiras); e na BR-392 (km 350, na cidade de Santa Maria).

O Rio de Janeiro apresenta três pontos de interdição por conta dos protestos, no km 276 da BR-116, km 255 da BR393 e km 61 da BR-040. Há um outro ponto de interdição em Pernambuco, no km 83 da BR-101.

Há ainda uma interdição no estado do Pará (km 419 da BR-020) e uma no Rio Grande do Norte (km 105 da BR-101) (Agência Brasil)

Curso orienta sobre  novo sistema de emissão de nota fiscal 

O diretor do Departamento de Tributos da Secretaria da Fazenda, Emerson Carvalho, confirmou para esta terça-feira (22), o curso para atualização do sistema de emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), no auditório da Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC). O evento com duas horas de duração, das 9 às 11 horas manhã, é gratuito e destinado aos prestadores de serviços, substitutos tributários, proprietários de gráficas, instituições financeiras e demais usuários do sistema de NF-e de Itabuna, além dos servidores municipais que trabalham no setor.

Ministrado por técnicos do Instituto Brasileiro de Administração Municipal – IBAM, o curso inclui questões sobre transferência de titularidade do usuário máster; autorização – incluindo/excluindo usuário; NFS-e Versão 2.0–emissão, substituição e cancelamento; consulta, débito e emissão de guias e exportação de relatórios.

Circuito Baiano de Jet Ski faz a Etapa Ilhéus Experience no dia 31 de maio

Técnica, coragem e preparo físico. Esses são os ingredientes fundamentais para a prática do jetski. No próximo dia 31 de maio, feriado de Corpus Cristi, Ilhéus vai receber novamente um evento esportivo com motos aquáticas. Trata-se do Circuito Baiano de Jet Ski etapa Ilhéus Experience, no Jardim Atlântico Beach Resort. Os pilotos da categoria já fazem coro para listar as vantagens de ser um freerider em relação às outras categorias de competição que envolve o jetski, como o freestyle (estilo livre), o ski (corrida), e o runabout (corrida de jet com assento). O evento termina no domingo (3) de junho, com premiação dos campões das categorias e definição da colocação no circuito.

Com presença confirmada no evento, o campeão brasileiro de freestyle, o baiano Bruno Jacob, de 31 anos, se dedica exclusivamente ao freerider desde 2007. Além da tradicional competição, provas Slalon e Km Arranque, haverá também workshops com palestras sobre manobras, passeio na lagoa Encantada, Festa Sunset com a primeira Jet FantasyFest. Já foram confirmadas as inscrições de pilotos de Goiânia, São Paulo, Sergipe entre outros estados e, de mais três campeões brasileiros, entre eles, Cristiano Magarão, Bruno Serravale e Luan Trindade, que prometem dar um show com seus jetski na água, com muita velocidade, manobras radicais e adrenalina pura.

Maior arena do mundo – O empresário Orlando Júnior, que também é motonauta, explica que é estimado pela organização, um público de milhares de pessoas na Baia do Pontal. “Num campeonato mundial, o máximo que conseguem colocar em uma pista são 600 metros (oval) e o nosso tem 2,2 quilômetros considerados o maior arena de competições do mundo em tamanho de pista”, destaca. Orlando acrescenta que Ilhéus tem se destacado na modalidade esportiva, com previsão de receber uma etapa do brasileiro de jetski. Ele lembra também que em fevereiro último, a cidade sediou o Rally dos Mares, com 100 participantes que percorreram cerca de 450 quilômetros de Salvador à Ilhéus.

Segundo os organizadores, nas etapas de Ilhéus, Camamu, Ituberá e Valença, depois de cumpridas, os competidores receberão uma medalha respectiva ao circuito. Essas medalhas vão formar uma mandala com o grafismo de um jetsk. Os atletas receberão camisa; numeração fixa do jetsky para todas as etapas 2018; rastreamento das motos durante os passeios; rádios de comunicação. Além disso, contarão com uma equipe mecânica completa, além de uma loja de peças de reposição e revisão agendada (custo à parte) e arbitragem para as provas.

Programação – No dia 31, pela manhã ocorre a chegada dos participantes com seus equipamentos, cujos jets, serão atracados na Marina Boca Du mar até às 12 horas. Já a partir das 12 horas, no Jardim Atlântico Beach Resort, zona sul da cidade, os pilotos serão recebidos pela comissão organizadora. No mesmo dia, a partir das 15 horas, workshop e palestra com Cristiano Magarão e Bruno Jacob com o tema manobras. Às 17 horas, Bruno Jacob apresentará suas manobras radicais que garantiu seu título mundial. Logo em seguida, a Festa Sunset para os participantes, na maior arquibancada natural, onde o relevo da cidade abraçará a arena.

Na sexta-feira, dia 1º de junho, todas as motos aquáticas estarão na água e às 9 horas, acontece a largada de 100 quilômetros de navegação pelo mangue em direção à Lagoa Encantada, considerada um dos melhores lugares, no Brasil, para o passeio de jetski. No sábado, dia 2, será dada a largada para as provas amadoras. Na Avenida Dois de Julho, será montado um camarote com sonorização, DJ e locutor para narração das corridas. Para os acompanhantes, o evento vai promover city tour pelo centro histórico com visita ao Vesúvio, Bataclan, Casa Jorge Amado e fábricas de chocolate.

Durante o evento, show da banda Lê Bandê e Dj para animar o público presente. No encerramento, os atletas e seus familiares participam de dia de lazer no hotel, com café da manhã, piscina e praia. O evento tem o apoio da Prefeitura de Ilhéus por meio da secretaria municipal de Turismo e Esporte (Setur), da Superintendência Municipal de Trânsito (Sutran) e da Polícia Militar (PM) e demais patrocinadores.


 

Campus Party Bahia reúne multidão durante quatro dias

A segunda edição da Campus Party na Bahia voltou a fazer sucesso entre o público baiano. Com as presenças do secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação, Rodrigo Hita; do presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farruggia e demais autoridades, a maior experiência tecnológica do mundo foi encerrada neste domingo (20), registrando números significativos com relação aos visitantes. Mais de 50 mil pessoas passaram pela Área Open, enquanto cerca de seis mil campuseiros foram registrados pela organização do evento.

Durante os quatro dias do evento, a Arena Fonte Nova recebeu baianos e turistas apaixonados pela tecnologia e inovação. Foram 20 GB de internet, 300 horas de conteúdo, palestras, games, o 1º Fórum de Startups, que lançou o movimento brasileiro de Startups, além de espaços temáticos, como o Hacka Space, onde foi realizado o hackathon do Governo da Bahia, por iniciativa da Secti, em parceria com as Secretarias de Turismo e Cultura e da StartOnApp. Somada a essa programação destinada aos campuseiros, a Campus Party também ofereceu conteúdo de qualidade na Área Open, espaço gratuito e aberto ao público.

Para o secretário Rodrigo Hita, Campus Party e Bahia é um casamento que deu certo. “Pelo segundo ano consecutivo, o governador Rui Costa prestigia o ecossistema de inovação tecnológica da Bahia ao trazer, através da Secti, uma experiência ímpar como a Campus Party para o nosso estado. Aqui na Arena, pessoas se conheceram, negócios foram fechados e investimentos atraídos, então não tenho dúvida de que essa é uma parceria de sucesso”, comemorou o secretário.

Nesta edição da Campus Party, o Governo da Bahia preparou uma programação gratuita de palestras para seu estande, localizado na Área Open. O público lotou e aprovou a iniciativa, que, dentre outros temas, tratou sobre Digitalismo e Inclusão. A primeira youtuber brasileira com síndrome de down, Cailana Bauer, foi uma das atrações da CPBA2. Profissionais das áreas de CTI e inventores também passaram pelo estande do Governo, como Flávio Marinho, do Senai Cimatec, Jai Souza, da Moovi Games, dentre outros.

As palestras na área exclusiva para os campuseiros foram divididas entre os palcos Feel The Future, Steam, Games & Creativity e Coders & Makers. Um dos magistrais da CPBA2, o baiano Daniel Silveira, criador da empresa de games Bitten Toast, falou da emoção de palestrar pela primeira vez em casa, já que vive em Vancouver, no Canadá. “Estou muito feliz e grato à equipe organizadora da CPBA, já que Salvador é a minha cidade natal, e depois de todos esses anos no Canadá, estudando desenvolvimento de jogos, abrindo minha empresa, trabalhando na minha carreira, eu pude voltar para minha terra trazendo esses conhecimentos adquiridos nessa trajetória e compartilhando-os com meus conterrâneos”.

Outra novidade trazida pela Secti para o espaço gratuito foi o Escape Room, uma sala enigmática, onde um grupo de 10 pessoas precisa unir lógica e inteligência para desvendar, em 20 minutos, diversos enigmas, tornando-se vencedor ao escapar do recinto. Com tema “O Resgate”, os grupos trabalharam contra o tempo para livrar a detetive Alisson do cativeiro, após ser sequestrada por um dos seus maiores algozes. “Algumas pessoas tiveram dificuldade, mas os grupos que entenderam a importância de trabalhar em equipe conseguiram resolver o mistério e escapar da sala”, conta Laíse Oliveira, que deu vida à detetive Alisson durante os quatro dias de evento.

Hackathon 

Entre as oito equipes finalistas, a “Olá, Bahia” e a “Roda Cultural” levaram a melhor, sendo eleitas as vencedoras, nas categorias turismo e cultura, respectivamente, do desafio que durou 72h. Formado em Engenharia da Computação, Geovanne Almeida explica que seu grupo, o Roda Cultural, vencedor da categoria cultura, desenvolveu uma plataforma capaz de unir os atores do ecossistema cultural baiano, bem como oferecer ao público em geral dicas de eventos culturais. “A plataforma também vai estimular a formalização das pessoas que trabalham com produção cultural”, diz.

O estudante de Engenharia da Computação, Diego Leite, membro do grupo Olá Bahia, conta que a equipe desenvolveu uma solução voltada para o turismo. “Nós construímos um assistente para ser instalado em sites e aplicativos que possibilita que o turista encontre mais rapidamente o melhor roteiro de viagem para ele. Nossa inteligência artificial faz perguntas ao turista e capta o melhor roteiro, na Baía de Todos os Santos, de acordo com cada perfil”.

As duas equipes que conquistaram o primeiro lugar nas categorias Turismo e Cultura serão premiadas com cinco passagens aéreas para edição nacional da Campus Party, em São Paulo, no próximo ano, além de cinco ingressos com camping para a CPBR12. Já as equipes que ficaram em segundo lugar ganharão cinco passagens aéreas mais ingressos com camping para a edição da Campus Party de Porto Velho, em Rondônia.