11 executivos indicam os filmes que marcaram suas vidas e carreiras

O cinema é uma das formas de entretenimento mais populares e queridas do mundo, agradando pessoas de todos os gostos e idades. Foi um dos setores que mais sofreu com a pandemia mundial. Mesmo em processo de retomada, o mercado de cinema global faturou US$ 21,3 bilhões em 2021. Apesar de ter crescido 81% em relação a 2020, o número foi abaixo dos níveis anteriores.

Com indicações que falam sobre momentos e evolução da sociedade ou histórias vividas por grandes homens e mulheres do mundo, executivos indicam os filmes que mudaram sua vida e sua carreira. Confira:

Bruno Stemposki, VP de Engenharia da Adyen, indica O Destino de uma Nação, de Joe Wright:

“Eu adoro filmes baseados em histórias reais. Principalmente em contextos históricos. Procuro me colocar no lugar do protagonista, com a quantidade de informações que eles tinham no momento. Este filme retrata um momento muito crítico na história da Segunda Guerra Mundial. Churchill estava sob uma pressão absurda, precisando tomar uma decisão difícil com informações incompletas e pouco conhecimento de seus aliados e oponentes. A moral da história é que se você for verdadeiro aos seus valores e princípios, por mais difícil/impopular que seja a decisão, você vai encontrar forças para superar obstáculos e soluções criativas para os problemas. Ou seja, num momento de incerteza, seja verdadeiro com os seus valores e crenças”, comenta o executivo. 

Armando Botelho, diretor comercial da Creditú, indica Walt Antes de Mickey, de Khoa Le:

Filme que retrata a longa trajetória de Walt até o sucesso, no qual muitos desafios são apresentados e resolvidos com o talento e o jeito de fazer de Disney. “Trago isso ao meu dia a dia aqui na Creditú, principalmente as lições de transparência, seja na forma de trato com as pessoas na formação de equipe, empatia com o cliente, perseverança e criatividade para fazer acontecer: “você pode sonhar, você pode fazer”, comenta Armando.


Ivan Barboza, sócio e gestor do Ártica Long Term FIA, indica A Grande Aposta, de Adam McKay:

Esse filme conta a história de investidores americanos que apostaram contra o mercado imobiliário, que na década de 2000 era bem lucrativo, contrariando todas as expectativas do mercado. Michael Burry, Mark Baum, Jared Vennet e Ben Rickert, são os personagens que estão no epicentro do filme, por terem identificado uma queda que todo o mercado desacreditou. A grande lição do filme é que apoiado em bons fundamentos, muitas vezes você enxergará oportunidades que não estão sendo vistas ainda pelo mercado.

Rodrigo Ricco, CEO da Octadesk, indica De Volta para o Futuro, de Robert Zemeckis:

“O grande tema do filme é a viagem do tempo. Imagina você, um adolescente, conhecendo seus pais também na adolescência, viajando para o passado e tendo a oportunidade de vê-los como de fato eram e não como lhe contam. Claro que essa viagem  traz uma série de implicações, pois qualquer alteração no passado gera um impacto no futuro, inclusive colocando sua existência em risco. De Volta para o Futuro é a trilogia mais sensacional de todas. Este filme foi marcante para mim, na época, uma criança, pois primeiro me abriu a cabeça para um ponto muito importante: não limitar minhas ideias. Imagina uma máquina do tempo e ainda mais num DeLorean. Foi algo que explodiu na minha cabeça na época Mas tão importante quanto ter a ideia é executá-la. O filme deixa isso muito claro, que somente anos depois de um primeiro insight (capacitor de fluxo) foi possível ligar os pontos e fazer essa máquina funcionar, mostrando que muitas coisas que fizemos no passado geram repertório para o seu futuro, somente com este repertório você consegue alcançar feitos incríveis!”

Glaucia Hora, gerente de Marketing Digital Senior da CM.com indica Estrelas Além do Tempo, de Theodore Melfi.

“Baseado em fatos reais, o filme mostra um assunto muito polêmico na época da Guerra Fria que é o racismo – e que ainda nos dias de hoje, continua sendo uma pauta muito importante e que tem um longo e lento caminho a percorrer. As protagonistas deste filme são três mulheres negras que trabalhavam na NASA e devido à segregação racial não poderiam ocupar os mesmo espaço que os brancos. Com ambientes totalmente separados, era muito difícil estas moças conseguirem fazer o básico, que era o trabalho de responsabilidade delas. Umas das cenas mais marcantes foi a da protagonista Katherine Johnson, quando é reconhecida pelo cálculo matemático que fez e o astronauta em sinal de respeito e confiança no trabalho dela decidiu embarcar no foguete. Este filme é inspirador porque traz várias reflexões sobre a questão do racismo e posições de cargos de alto escalão que, infelizmente, ainda hoje não vemos muitas pessoas pretas ocuparem esses espaços.

Karim Hardane, Ccountry Mmanager da Nowports, indica Um Domingo Qualquer, de Oliver Stone:

Estrelado por nomes conhecidos do cinema, como Al Pacino, Cameron Diaz e Dennis Quaid, apresenta os bastidores do futebol americano e toda a pressão que envolve o esporte, tanto internamente (time e treinador), quanto externamente (patrocinadores, mídia etc). Al Pacino interpreta Tony D´Amato, treinador do Sharks, que enfrenta uma sequência de derrotas e precisa dar a volta por cima. “Gosto muito de esportes e esse filme em particular traz lições valiosas, aborda como o trabalho em equipe, construído no dia a dia, é fundamental para as conquistas de resultados, ou seja, faz uma analogia com os ambientes de trabalho e elenca os desafios que enfrentamentos, mas que sempre são superados com o trabalho de um time coeso e disposto a fazer a diferença. Em um dado momento, o discurso motivacional do Tony D´Amato, com a incrível atuação do Al Pacino, é  inesquecível e inspirador”, afirma Hardane.

Pedro Eugenio, COO e sócio fundador da FNX Participações, indica  Ouro, de Stephen Gaghan:

O filme estrelado por Matthew McConaughey, conta a história de um filho de pai garimpeiro, que vê na busca pelo ouro a chance de mudar sua situação. Para Pedro, o filme mostra a força do mercado de ouro e esse mercado tem a capacidade de movimentar a economia e consequentemente os governos, mercados e investidores.

Dagmar Rivieri (Tia Dag), fundadora da Casa do Zezinho, indica Sociedade dos poetas mortos, de Peter Weir:

Estrelado por Robin Williams, a obra conta a história de um professor de poesia que utiliza métodos de aprendizagem muito diferenciados da escola onde começa a trabalhar. “Um filme que nos faz refletir, enquanto  pais  e instituições, sobre o que de  fato  é  a melhor  escolha  para os jovens. O que de fato é saber viver? Qual é o legado de vida? Qual marca você deixará na história? Como você será lembrado? Essa maré de dúvidas faz com que nós, professores, temos que responder em meio às mazelas sociais”, pontua Rivieri. 

Callebe Mendes, CEO da Zapay, indica.Rudy, de David Anspaugh:

Jogar pela Universidade de Notre Dame era o sonho de Rudy, mas a falta de notas boas e dinheiro o impediam de realizá-lo. Após o ensino médio ele vai trabalhar numa fábrica, mas apenas depois de acontecer um evento triste ele consegue entrar no time da faculdade. Rudy é um filme sobre um jovem que tinha um sonho e uma paixão por futebol americano, e que apesar de suas limitações nunca desistiu dos seus objetivos e perseverou diante das adversidades. “O longa me trouxe fome para conquistar meus objetivos, e foi onde tirei lições valiosas de superação que aplico na minha vida e no meu negócio. A persistência e a vontade de vencer se faz presente todos os dias na vida do empreendedor e é por isso que esse filme é tão importante para mim.”, explica o executivo.

Georgia Sanches, head de Business Development da LoopiPay, indica Um Senhor Estagiário, de Nancy Meyers:

Nesse filme a Anne Hathaway é uma jovem empreendedora e CEO de uma startup, que é apaixonada pelo que faz, trabalha muito, diversas vezes de forma centralizadora (com boa intenção) e acaba se enrolando com a ansiedade e pressão de uma empresa com crescimento muito rápido, apesar de muito criativa, bem sucedida e inteligente, ela acaba descobrindo no novo estagiário idoso dela (Robert DeNiro), um funcionário dedicado e um amigo. “Gosto desse filme que fala de forma muito delicada e divertida de diversidade etária e de gênero, quebrando estereótipos de mulheres e idosos no ambiente de trabalho”, revela Georgia.

Roberto Cury, CMO da Gama Academy, indica  A Vida é Bela, de Roberto Benigni:

“Um dos filmes que mais marcou minha vida foi “A Vida é Bela”, um clássico de 1997. Eu amava o filme e, após ter virado pai, ao ver a situação do protagonista, que tenta amenizar a dor do filho diante de um cenário tão cruel, fiquei ainda mais impactado. Recomendo muito e preparem os lencinhos”, comenta Cury. 

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s